FORTALEZA-CE-Ceará sem torcida perde ainda mais força



Evidentemente é importante a capacidade ou incapacidade de um time, números ou a tabela que ele tem pela frente quando se fazem projeções sobre rebaixamento ou permanência na Série A. Mas às vezes os dados passados não funcionam no futuro imediato. Lembremo-nos de 2009 quando o Fluminense tinha 1% de chances de se manter na Série A, e manteve-se nela. Mas na briga entre Botafogo, o mesmo Flu, Ceará e Cruzeiro, a distância entre ambos é pequena demais para projeções ousadas ou semi-definitivas. Um escadinha de ponto em ponto. Mais do que isso: nenhum dos quatro times apresenta um futebol tão melhor do que o dos outros que dê confiança a seu torcedor, mesmo que diante de adversários mais frágeis ou menos interessados.

O Cruzeiro entra na rodada no Z-4, mas tem perspectiva de sair. Se vencer o CSA oe o Ceará perder do Flamengo, o Vozão entra na zona de degola. Esses dois resultados seriam quase óbvios. No caso do jogo do Maracanã, o time de Adilson Baptista tem uma fresta de possibilidade se o campeão da Libertadores escalar os reservas, mas o normal é o Flamengo vencer. A vitória do Cruzeiro também seria a lógica, assim como era contra o Avaí e o time de Abel Braga ficou no 0 a 0, quem ou o que garante que agora vai dar a lógica?

O mesmo vale para o Botafogo, que tem uma campanha pífia desde a saída de Eduardo Barroca. Conseguiu uma vitória expressiva contra o Corinthians. Mas o placar foi enganoso, o Corinthians teve mais a bola, teve chances, poderia ter vencido. Não pode o Alvinegro carioca negociar o resultados contra a Chapecoense, ainda que em Chapecó. Mas o time da casa tem feito algumas boas atuações recentes, não dá para cravar vitória do Botafogo com 100% de confiança.

O melhor dos quatro, que para mim é quem tem mais chances de se manter na Série A com relativa tranquilidade é o Fluminense. Pelo elenco, pelo trabalho de Marcão, e porque está respondendo nos momentos limite, como na vitória fora de casa contra o CSA. Mas nesta quinta tem um jogo difícil contra um Palmeiras bem melhor, e no desespero para, pelo menos, recuperar o vice-campeonato – e para Mano Menezes voltar a convencer sua diretoria de que pode iniciar a próxima temporada no clube. Se o Flu perder e os concorrentes vencerem – o Ceará, repito, é quase impossível que o faça – pronto, volta o time a ficar em situação difícil…

Após o término da partida, houve tumulto nas arquibancadas da Arena Castelão — Foto: Kid Júnior/SVMApós o término da partida, houve tumulto nas arquibancadas da Arena Castelão — Foto: Kid Júnior/SVM

Após o término da partida, houve tumulto nas arquibancadas da Arena Castelão — Foto: Kid Júnior/SVM

Mas quem precisa ficar de olhos bem abertos é o Ceará. A tabela é a mais difícil no papel, e agora caiu no colo de Adílson a punição com jogos em casa sem torcida. Odeio teorias conspiratórias, e no dia em que ficar, se ficar, provado que há mutretas ou armações para beneficiar o clube A ou o clube B, eu vou trabalhar em outra editoria. Mas acho que, no mínimo, não foi de bom tom a Justiça Desportiva interferir numa reta final de campeonato por conta de confusões no estádio – lembrando que, em paralelo à punição dos portões fechados, a multa é de um valor irrisório, o que mostra que os tribunais não viram problemas tão graves assim. E, como bem me lembro, houve vários e graves problemas de violência e baderna no jogo entre Botafogo e Flamengo, no estádio Nilton Santos. E não me recordo de que o tribunal tenha seguido a mesma linha que seguiu quanto a Ceará e Fortaleza.

Tendo a achar que, com todos esses ingredientes, ajustando aqui e ali, o Ceará corre o maior risco. E o Cruzeiro que se cuide.

Mais do Sportv



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.