EXTREMOZ RN-SÓ GANHA QUEM PERDE


images-1

SÓ GANHA QUEM PERDE

SÓ GANHA QUEM PERDE

*Pr. Edivaldo Rocha

O pastor Israel Belo de Azevedo enviou-me (bem como para outros pastores) um texto intitulado “Só ganha quem perde”. E diz o texto:

“O poeta bíblico recomenda que semeemos com lágrimas (Salmo 126.5 e 6). Semear com lágrimas é para quem sabe que a vida é feita de lágrimas e sorrisos, de insônias e sonos, de sonhos e frustrações, de sombra e luz, de vales e montanhas, de medo e paz, de derrotas e vitórias. Ninguém chega ao topo da montanha, se não subir e ninguém sobe sem suar, sem se perder, sem se cansar, sem tropeçar. Ninguém atravessa o rio, se não nadar ou tomar um barco. Ninguém chega ao seu destino, se não fizer a viagem. Ninguém terminará de ler um livro, se não o vencer página por página. Ninguém construirá uma casa, se não puser tijolo após tijolo na obra. Ninguém formará uma biblioteca, se não colocar nela livro por livro. Ninguém participará da sua própria formatura (num curso) ou passará num concurso, se não faltar a festas, deixando sua rotina alegre para construir uma outra rotina sisuda dominada pelo verbo estudar. Ninguém colherá, se não plantar. Ninguém alcançará uma coisa, se não abrir mão de muitas coisas.”

Considerei a colocação do pastor Israel de muito bom gosto, de uma beleza delicada e de uma profundidade espiritual sem medida.

Quando li esse texto, lembrei-me de dois versos do poema de Pablo Neruda, O tempo que não se perdeu:

Perder até perder a vida

é viver a vida e a morte”

É claro que o Neruda fala do se perder por amor à vida ou a outra pessoa. Mas quando me deparei com esses versos, lembrei das palavras de Jesus em dois momentos. O primeiro deles em Marcos 8:35:

“Quem quiser, pois, salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por causa de mim e do evangelho salvá-la-á.”

O segundo momento é em Lucas 9:23, que por sua vez narra:

Dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me.”

Essas duas passagens combinam com as duas citações que fizemos acima, a do pastor Israel e a do Pablo Neruda. Porém, além de combinarem, revelam algo que precisamos resgatar nesse novo tempo: o que de fato significa vivermos uma vida com Jesus?

Você já parou para pensar o que realmente significa “negar-se a si mesmo e seguir a Jesus”? Os crentes estão se acostumando a ver a igreja como um lugar de passatempo. É certo que a igreja deve ser um espaço terapêutico, devemos entender essa terapia como algo necessário para cura espiritual, mas não podemos ver a igreja como um parque de eventos, no qual vamos quando temos vontade.

Achei muito interessante as colocações do pastor Israel que afirma que para conquistarmos alguma coisa, precisamos abrir mão de outras tantas. Só passa no vestibular aquele que abre mão de assistir a novela para estudar; só perde peso aquele (a) que abre mão da sobremesa; só casa aquele que abre mão de passeios e lanchonetes para guardar dinheiro; só tem filhos aquele que abre mão de viver para si, pois que tem filhos, vive para eles (é muito interessante essa parte, visto que tudo que se fazia anteriormente em benefício próprio, agora é feito em prol dos filhos. Ou seja, se os pais vão à praia é para diversão dos filhos, não há descanso, mas há uma recompensa).

Toda recompensa pressupõe um sacrifício ou vários sacrifícios. E assim é a vida.

Logo cedo, Jesus ensinou a seus discípulos a abrirem mão de muita coisa, para que eles obtivessem a recompensa necessária.

O que você está disposto a perder por Jesus? Você está disposto a perder o capítulo da novela para estar no culto de oração? Você está disposto a perder um dia na semana para fazer um culto para evangelizar seus amigos? Você está disposto a não assistir o Pânico na TV ou o CQC para ler a Bíblia e orar a Deus? Você está disposto a não se parecer com seus colegas, que às vezes têm atitudes não muito legais, para se parecer com um servo de Deus?

Jesus disse que quem por amor a ele, perder a sua vida, achá-la-á. A recompensa está para aqueles que abrem mão.

Quantos crentes deixam de abrir mão de atitudes inconvenientes e com isso não dão um bom testemunho? Quando os crentes falam sem pensar, sem moderação e com isso acabam perdendo a oportunidade de serem recompensados por Deus?

A passagem de Marcos 8:34-38 fala de ganhos e perdas, descrevendo que os ganhos acontecem quando perdemos. Mas como pode? Ganhar quando se perde. Parece mais o discurso do fracassado que tenta se conformar com a derrota. Isso poderia até ser verdade, se olhássemos com olhos humanos, contudo, do ponto de vista da fé, o lucro está justamente na renúncia, no abrir mão, no deixar de jogar o jogo do mundo.

“Então, convocando a multidão e juntamente os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me. Quem quiser, pois, salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por causa de mim e do evangelho salvá-la-á. Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Que daria um homem em troca de sua alma? Porque qualquer que, nesta geração adúltera e pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do Homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai com os santos anjos (Mc 8:34-38).”

Jesus nos ensina a olhar as recompensas e perdas com outra perspectiva. O mundo pragmatizado por filosofias imediatistas nos ensina a ver o lucro como algo que deve ser apreciado a todo custo, deixando de apresentar que na maioria dos casos, o lucro imediato significa prejuízo a longo prazo. Jesus, por outro lado, nos ensina que o lucro e a felicidade estão em um plano muito mais amplo, além desta vida e da morte. Ou seja, o lucro, a recompensa do crente ocorre, são concretizados, justamente, quando ele abre mão de jogar o jogo do mundo, de que adianta ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma (Mc 8:36).

Pablo Neruda disse que “perder até perder a vida é viver a vida e a morte”. Jesus nos ensina que perder até perder a vida por ele é viver esta vida, a morte e novamente uma vida, só que eterna, ao lado de Deus.

Tudo nesta vida é uma questão de escolhas certas e erradas. Jesus antecipou que a escolha certa não é a escolha do resto das pessoas, mas uma escolha espiritual, uma escolha de perder e deixar passar o que o resto do mundo pode considerar lucro e como muitos dizem, que estão apenas vivendo a vida. Não sabem eles, que o que na realidade eles estão vivendo é escolhas de morte.

Escolher a vida é escolher Jesus, é escolher sua cruz, é escolher segui-lo. O evangelho de João narra que “Jesus é o caminho, a verdade e a vida” (Jo 14:6). No livro de Deuteronômio temos a recomendação que diz “escolhe, pois, a vida pra que vivas” (Dt 30:19).

Que possamos optar pela vida que há em Cristo Jesus, sabendo que nossas escolhas cotidianas testificam acerca do caminho que resolvemos seguir. Nossa oração é que Deus nos dê firmeza para optarmos corretamente e paciência para aguardarmos os verdadeiros lucros celestiais. Amém!

EXTREMOZ RN-SÓ GANHA QUEM PERDE
Avalie esta postagem



Loading...

Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: levanyjunior@blogdolevanyjunior.com

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *