CPI da Petrobras convoca Paulo Roberto Costa


2014-699338879-2014032095898.jpg_20140321

BRASÍLIA – Os senadores da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras aprovaram a convocação do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, preso na Operação Lava-Jato da Polícia Federal (PF), para prestar depoimento na comissão. Foi uma das primeiras decisões do colegiado na manhã desta terça-feira, que também aprovou o pedido de cópia de toda a investigação da PF ao Supremo Tribunal Federal (STF). Apesar da convocação pela comissão eminentemente governista, não há qualquer previsão de data para o depoimento do investigado.

 

O relator da CPI, senador José Pimentel (PT-CE), disse ao fim da sessão desta terça-feira, que aguardará a remessa dos documentos da operação da PF, o que não tem previsão para ocorrer. O pedido desses documentos ao STF também foi feito hoje.

 

– Quando iniciamos a CPI, sempre dissemos que essa era uma matéria requentada. Estamos apenas cumprindo uma decisão do STF e a oposição nem comparece às sessões – disse.

 

 

 

Na mesma sessão, a presidente da Petrobras, Graça Foster, compareceu pela terceira vez ao Congresso Nacional para prestar esclarecimentos sobre irregularidades e denúncias envolvendo a estatal, em especial a compra da refinaria de Pasadena, no Texas. A CPI da Petrobras no Senado está cada vez mais esvaziada e sem disposição à investigação em razão do monopólio governista da comissão. Entre os presentes, apenas o senador Humberto Costa (PE), líder do PT no Senado, ouviu o depoimento de Graça. Fora ele, estavam na sessão o relator, José Pimentel (PT-CE), que fez as perguntas; o presidente interino senador Antonio Carlos Rodrigues (PR-SP), e o presidente Vital do Rêgo (PMDB-PB) que chegou depois de presidir outra comissão no Senado. A oposição se recusou a integrar a CPI. A intenção é turbinar a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), envolvendo deputados e senadores.

 

‘Mau negócio, bom negócio’

 

A sessão começou às 10h35, horário em que Foster chegou ao plenário da CPI. Os senadores votaram os requerimentos antes de ouvir a presidente da Petrobras. A sessão acabou por volta das 14h10.

Durante seu depoimento, a presidente da Petrobras voltou a dizer que a compra da refinaria de Pasadena “não foi um bom negócio” se analisada sob as condições de hoje.

 

– A avaliação hoje é que não foi um bom negócio e não seria feita novamente aquela aquisição. Definitivamente, não seria prioridade. Mas lá atrás foi considerado um bom negócio. Hoje, é um negócio de baixo retorno potencial de investimentos – disse Graça.

 

Segundo ela, a companhia belga Astra não adquiriu a refinaria para “especular”, vendendo o empreendimento posteriormente à Petrobras:

 

– A transação com a Astra foi no valor de 50%. Não entendemos que ela comprou para especular, pois havia uma parceria, com a compra de apenas 50%. Não nos pareceu que eles estivessem especulando.

 

A Petrobras só comprou a segunda metade da refinaria da Astra depois de uma disputa judicial. A estatal gastou mais de US$ 1,2 bilhão no negócio. A presidente Dilma Rousseff, como presidente do Conselho de Administração da estatal em 2006, concordou com a compra da primeira parcela da refinaria. Ela alegou ter se baseado num parecer “falho” apresentado pelo diretor da área internacional, Nestor Cerveró.

 

‘Responsabilidade é da diretoria’

 

A presidente da Petrobras eximiu a presidente Dilma Rousseff de responsabilidade na compra da refinaria de Pasadena.

 

– Não, ela não é responsável pela compra. A responsabilidade é da diretoria da Petrobras, que fez uma apresentação ao Conselho de Administração. Todos nos manifestamos 100% favoráveis à aquisição, tanto os diretores quanto os conselheiros. É uma responsabilidade do colegiado, e analistas deram posição favorável à compra – disse Graça Foster.

 

Líderes vão ao Planalto tratar de CPI

 

Os líderes governistas da Câmara se reuniram por cerca de uma hora nesta terça-feira com o ministro de Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, no Palácio do Planalto para discutir o andamento da CPI da Petrobras no Senado, que hoje ouve a presidente da empresa, Graça Foster.

 

Eles debateram também sobre a CPI mista (com integrantes da Câmara e do Senado), que deve ser instalada Nesta quarta-feira.

 

Estavam presentes os deputados Henrique Fontana (PT-RS), Arlindo Chinaglia (PT-SP), Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Manoel Júnior (PMDB-PB), Chico das Verduras (PRP-RR), Antonio Brito (PTB-BA), Moreira Mendes (PSD-RO), Vieira da Cunha (PDT-RS) e Luciana Santos (PCdo B-PE).

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/cpi-da-petrobras-convoca-paulo-roberto-costa-12616206#ixzz32wU5k85z
© 1996 – 2014. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

CPI da Petrobras convoca Paulo Roberto Costa
Avalie esta postagem



Loading...

Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: levanyjunior@blogdolevanyjunior.com

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *