Comerciante de Juazeiro do Norte é morto com tiro no rosto num crime de pistolagem em Solonópole


20140714063056_capa

O comerciante Silvio Roberto de Sousa Alves, de 55 anos, foi morto com um tiro de espingarda calibre 12 no rosto e o corpo encontrado neste domingo dentro de um matagal na zona rural de Solonópole a uma distância de 220 km para Juazeiro do Norte. Ele viajava vendendo calçados e tinha sido visto pela última vez na manhã do dia 5 de julho em uma pousada no município de Morada Nova.
A Polícia Civil agiu rápido e três pessoas acusadas de envolvimento no crime já estão presas, sendo uma delas o comerciante de Ibicuitinga e suposto autor intelectual do homicídio, Sidimar Lima Nobre, de 23 anos. Sílvio Alves teria sido sequestrado entre Morada Nova e Ibicuitinga para ser morto e seu corpo desovado às margens de uma estrada em Solonópole. Segundo a polícia, o móvel do assassinato seria uma dívida de Sidimar para com Sílvio que teria novamente cobrado o comerciante ao passar por àquela cidade. Ele foi preso na madrugada deste domingo no Sítio Currais localizado na CE-265 que liga os municípios de Morada Nova e Ibicuitinga. Na Delegacia de Morada Nova, assumiu ter mandado matar o comerciante e apontou os nomes de outros três envolvidos. Uma pessoa identificada por “Júnior” seria o executor e está foragido, enquanto foram presos Edineudo Azevedo Aguiar, de 20, e Natanael Nobre Morais, de 21 anos.
O carro de Sílvio, um Celta de cor branca com reboque na cor cinza e a mercadoria foram encontrados em Nova Jaguaribara, enquanto seu corpo foi levado para ser necropsiado no IML (Instituto Médico Legal) de Iguatu. No início da noite deste domingo, dois sobrinhos seus foram até àquela cidade para fazerem o reconhecimento e trazerem o cadáver a fim de ser velado e sepultado em Juazeiro.
Ele deixou Juazeiro no dia 1º de julho para vender sandálias nas regiões Centro Sul, Jaguaribana e Metropolitana de Fortaleza. A ausência de notícias, após o dia 4 quando foi visto por um cliente em Quixadá, deixou a família desesperada. Parentes buscaram informações em hospitais, nas pousadas que costumava ficar e em delegacias até enviando fotos do comerciante. Também não havia registro da utilização de seu cartão Unimed neste período. Sílvio era filho do conhecido comerciante Severino Alves, que foi dono da Vencedora e responsável pela construção de um dos primeiros edifícios no centro comercial de Juazeiro. Seu irmãos Marcondes, José Maria e Severino Alves são igualmente comerciantes. Num comentário enviado ao Site Miséria, o Desembargador Raimundo Nonato Silva Santos lembrou ter sido amigo de infância de Sílvio e parabenizou o trabalho da Policia Civil após lamentar o crime.Fonte;Miséria
Poderá também gostar de:



Levany Júnior

Levany Júnior é Advogado e diretor do Blog do Levany Júnior. Blog aborda notícias principalmente de todo estado do Rio Grande do Norte, grande Natal, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Assú, Mossoró e todo interior do RN. E-mail: [email protected]

Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.