A PALAVRA DO DIA-VIVER EM CRISTO – cap. 2. 6 – 10.


– O acolhimento da Graça de Deus pela fé em Jesus Cristo, Senhor e Salvador é a forma evangélica de recebê-Lo, se aliançar com Ele e viver Nele. Essa atitude leva o cristão a viver continuamente em Cristo e Cristo nele. v. 6; Amós 3. 3; Gálatas 2. 19 – 20; Colossenses 1. 27.

– O cristão está enraizado em Cristo que o sustenta na fé por Sua Palavra; o mantém em pé para adorá-Lo, louvá-Lo e servi-Lo e o torna frutífero em boas obras. Tudo isso o motiva a ser continuamente grato a Deus pelo que é e faz em sua vida.  v. 7.

– O cristão não se deixa enganar por doutrinas ardilosamente criadas por homens cujo objetivo é torná-lo refém de seus autores e não à submissão amorosa a Cristo e Sua Palavra. O Evangelho é suficiente para si em todas as áreas da vida e dos relacionamentos. v. 8; 2 Coríntios 11. 3.

– O Verbo ao se humanar na pessoa de Jesus Cristo manteve em Si toda a plenitude da Divindade. Nessa condição, em Sua humildade e na obediência à missão dada pelo Pai, não exigiu para Si as honras divinas a que tinha direito. Essa realidade não O inibiu de expressar plenamente Sua humanidade. Deus assim fez para que Ele fosse o pleno Mediador entre Deus e a humanidade.  v. 9; Isaías 7. 14; 9. 6; Mateus 3. 16 – 17; 17. 5; Lucas 1. 31 – 33, 35; 4. 33 – 34; 8. 28; João 1. 1 – 3, 14; 1 Timóteo 2. 5 – 6; Hebreus 1. 1 – 3, 6.

– Por estar unido indissoluvelmente a Jesus Cristo, governo e autoridade sobre a igreja e tudo o que há nos céus e na terra, o cristão tem Nele a suficiência para viver em plenitude tudo o que Lhe agrada. v. 10; Efésios 4. 11 – 16.

VISÃO GERAL

Jesus Cristo é a medida padrão do cristão. É em torno Dele que a vida se organiza tanto no relacionamento com Deus como nas demais áreas. Colocá-Lo como eixo significa estar no centro da Vontade de Deus, pré-requisito para ser bem sucedido em Seus propósitos.

FOCALIZANDO A VISÃO

Acolher a Graça de Deus pela fé em Jesus Cristo, Senhor e Salvador, é o passo inicial na vida cristã, sua razão de ser e garantia de que ela será frutífera. Sem estar em Cristo é impossível ver, entrar e conviver no Reino de Deus. Somente o novo nascimento ou nascer do Alto, de Deus, permite que a pessoa entre no ambiente do Reino de Deus e viva a vida de salvo. Nessa condição o Espírito Santo, por Seu ministério em Sua Palavra, opera a unidade indissolúvel entre Salvador e salvo que o leva a declarar: “Cristo vive em mim e eu em Cristo”. Esse foi um dos temas da oração de Jesus. João 17; Gálatas 2. 19 – 20; Colossenses 3. 1 – 17.

O apóstolo Paulo ao falar do relacionamento do cristão com Cristo compara-o a uma árvore cujas raízes estão bem firmadas no solo a fim de que possa retirar dele os nutrientes e resistir às intempéries. Usa também a figura de uma construção cujo alicerce está bem firmado no solo o que lhe  garante a estabilidade da construção. Esse enraizamento ou alicerce representa a firmeza na fé evangélica fundamentada em Jesus Cristo, a Rocha. Ele é o firme fundamento e o nutriente indispensável que nos fortalece em nossas carências. Capacita-nos para resistir às intempéries inerentes à vida cristã. Com essa estabilidade e fortalecimento da fé o cristão poderá livremente adorar, louvar e servir a Deus pela prática das boas obras já antecipadamente preparadas por Ele. Nada de nosso precisamos realizar no Reino de Deus senão o que Ele já nos reservou e nos capacitou a fazer a fim de que o Seu Nome seja honrado e glorificado e edificada a Sua igreja. Essa providência divina leva o cristão a ser-Lhe permanentemente grato.

Fundamentado em Cristo e na fé que Sua Palavra gera, o salvo está preparado para rejeitar as doutrinas ardilosamente elaboradas por homens e vinculadas aos seus interesses submissos e semelhantes aos do mundo sem Deus. O objetivo das doutrinas humanas é fazer dos seguidores refém dos seus autores. As alianças que nos vinculam a pessoas, mas nos afastam de Deus precisam ser desfeitas para o nosso bem estar temporal e eterno.  Amós 3. 3; 2 Coríntios 6. 14 – 18.

O cristão considera o Evangelho suficiente para viver em plenitude Sua espiritualidade que há de governar seus relacionamentos. Apoia-se no que Jesus Cristo significa para ele e a quem se submete amorosamente.

O apóstolo Paulo reafirma o que Jesus Cristo disse de Si mesmo e que de forma detalhada foi exposta pelo apóstolo João em seu evangelho. O Verbo humanado, Jesus Cristo, manteve em Si a natureza divina que O identificava em divindade com o Pai e a natureza humana que o identificava plenamente como um ser humano. O relacionamento entre essas duas naturezas e como Jesus Cristo as usava é um mistério inalcançável pela lógica humana.

A saúde espiritual do cristão é mantida pelo que Jesus Cristo revelou a respeito de Si mesmo e do testemunho que o Pai deu do Filho amado. Somado a esse testemunho temos as obras realizadas por Jesus através do Poder de Deus ou do Espírito Santo, que O movia a realizar as obras de Deus. Lucas 4. 17 – 21; 5. 17.

No dia da inevitável prestação de contas os duros de coração, movidos por sua incredulidade, não terão argumentos convincentes para justificarem sua rejeição a Jesus Cristo, Senhor e Salvador. João 10. 25, 37 – 38. Assim como o Pai não poupou o Filho para a salvação deles, não serão poupados por sua rejeição ao amor de Deus revelado no Filho. Quem rejeita o amor de Deus não poderá reivindicar seus benefícios. Romanos 8. 32.

É verdade que Jesus Cristo em Sua condição humana sujeitou-se aos nossos limites a fim de que fosse nosso exemplo. Foi, inclusive, seduzível ao pecado. Tanto é que o Diabo O tentou, buscando seduzi-Lo aos seus interesses e bloqueá-Lo ministerialmente. Felizmente Jesus não pecou e nos deixou a razão para não imitar o pai das gerações, Adão. João 8. 29. O fato de não pecar O habilitou para levar sobre Si os pecados daqueles que Nele creem como Senhor e Salvador e ser o único e suficiente mediador entre Deus e os homens. Ele realizou em Sua morte e ressurreição a reconciliação do Criador com a criatura. 2 Coríntios 5. 14 – 21.

Como dissemos, a divindade do Senhor Jesus foi exposta de maneira exaustiva pelo apóstolo João que nos apresentou vários testemunhos que passamos a enumerar: a) testemunho do Pai. Mateus 3. 17; 17. 5; b) testemunho do anjo Gabriel ao anunciar a Maria o nascimento de Jesus: Lucas 1. 26 – 38 com destaque para os versos 32 e 35; c) testemunho de João Batista; João 1. 29, 34. Nem mesmo Satanás, cujo poder é superior ao dos homens, negou a divindade de Jesus. Não aderiu a essa estupidez. Marcos 5. 1 – 20 com destaque para o verso 7. A negação da divindade de Jesus advogada por muitas pessoas é a manifestação obstinada da insensatez que levará seus defensores à perdição eterna no lago de fogo. Nele estarão aqueles cujos nomes não estão  escritos no Livro da Vida. Apocalipse 20. 12, 15.

O cristão que vive a experiência pessoal de estar em Cristo e Cristo nele considera que tem para si o suficiente a fim de viver em excelência a vida temporal e aguardar confiante o retorno glorioso do Senhor Jesus no arrebatamento de Sua igreja. Esse dia está mais próximo do que muitos imaginam. Basta olhar os sinais dados por Jesus e atualmente vistos nos céus e na terra. Alegra-se por esse grande dia que afligirá aqueles que a exemplo das virgens imprudentes não vigiaram. Mateus 24. 37 – 44; 25. 1 – 13.

ENQUADRANDO-SE NA VISÃO

– Que as pessoas vejam Cristo em mim.

DETALHES

– O cristão está enraizado e edificado em Cristo, a Rocha. Nela edifica a sua vida.

APLICAÇÃO

– Viver diariamente a experiência de estar em Cristo e Cristo em si.

PENSAMENTO

O cristão só tem um fundamento que alicerça a fé evangélica que vivencia: Jesus Cristo.

VERSÍCULO PARA DECORAR

“Portanto, assim como vocês receberam Cristo Jesus, o Senhor, continuem a viver nele, enraizados e edificados nele, firmados na fé, como foram ensinados, transbordando de gratidão”. vs. 6. 7.

ORAÇÃO

Senhor firma-me sempre em Ti.

Postado há 7th September 2015 por VIDA CRISTÃ

0

Adicionar um comentário



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.