A PALAVRA DO DIA-Deus Proverá


provisao-1200x480Gn 22.14

INTRODUÇÃO

Há um hino famoso que diz: Não desanimes ó coração….Deus velará por ti. Jeová-Jiré, isto é, Deus proverá. Este é o primeiro nome composto de Deus, que aparece no AT. Ele é revelado num momento de provação quando Deus testa a fé de Abraão, pedindo-lhe o sacrifício de Isaque: Depois dessas cousas: pôs Deus à prova e lhe disse: Abraão! Este lhe respondeu: Eis-me-aqui! Acrescentou Deus: Toma teu filho, teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; oferece-o ali em holocausto, sobre um dos montes, que eu te mostrarei (Gn 22.1-2). Abraão obedeceu a Deus e no momento em que ia sacrificar o seu filho, Deus não permitiu, providenciando um cordeiro substituto. E pôs Abraão por nome àquele lugar – O SENHOR proverá. Dai dizer-se até o dia de hoje: No monte doSenhor se proverá (Gn 22.14).

A prova a que Abraão foi submetido se repete na vida dos cristãos, no mundo inteiro. Deus sempre nos convoca para subirmos ao altar da provação. São momentos difíceis, humanamente falando, mas foi ali no Moriá da provação que Deus revelou a sua capacidade de suprir: Deus proverá!

Nos momentos de provação precisamos descobrir quem é Deus.

  1. QUEM PROVERÁ

A resposta é Deus! Betsy Moody ficou viúva aos 36 anos com nove filhos e uma casa sob hipoteca. Duretante mais de um ano, chorava todas as noites até dormir. Certa noite enxugou o rosto, tomou a Bíblia e abriu-a para ler. Os seus olhos cairam em Jeremias 49.11: Deixa os teus órfãos, e eu os guardarei em vida; e as tuas viúvas confiem em mimDesde aquela noite, esse texto a sustentou sempre. Todos os seus filhos foram criados e um deles se tornou um dos maiores evangelistas do mundo: D.L. Moody. Betsy Moody experimentou, na provação, o segredo do Deus que supre.

A provisão é apenas uma área de atuação de Deus como sustentador da criação. A Confissão de Fé de Westminster resume a doutrina da providência de Deus: Pela sua muito sábia providência, segundo a sua infalível persciência e o livre e imutável conselho da sua própria vontade, Deus, o grande Criador de todas as coisas, para o louvor da glória da sua sabedoria, poder, justiça, bondade e misericórdia, sustenta, dirige dispõe e governa todas as suas criaturas, todas as açõese todas as coisas, desde a maior até a menor.

Deus proverá! Pois:

  1. Em Deus, há infinita sabedoria para conhecer todas as nossas necessidades.

Deus conhece todas as nossas necessidades. Quando o povo de Deus sofria no Egito, Deus disse: Certamente, vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento (Ex 3.7). Este conhecimento de Deus é amplo e profundo, pois se fundamenta em sua onisciência e onipresença (Sl 139). Jesus nos esclarece: Porque Deus, o vosso Pai, sabe o que tendes necessidade, antes que lho peçais (Mt 6.8). Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? Porque os gentios é que procuram todas estas cousas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas (Mt 6.31-32).

  1. Em Deus, há infinitas riquezas para satisfazer a todas as nossas necessidades.

Deus proverá! Ele é suficiente, rico e poderoso para suprir tudo o que precisamos. A “despensa divina” é inesgotável. O apóstolo Paulo reconhece: Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós (Ef 3.20). Não há limites para o seu infinito poder (Rm 16.25; Jd 24).

  1. Em Deus, há infinita graça para dar aquilo que necessitamos

A graça é o favor que não merecemos. E toda provisão divina para nós é imerecida. Ele faz nascer o sol sobre os maus e  os bons e vir chuvas sobre justos e injustos (Mt 5.45). De forma muito especial, contudo, Ele supre as necessidades dos Seus filhos ou da sua Igreja (Am 9.8-9; Mt 16.18; Rm 8.28; 1 Tm 4.10. O apóstolos Paulo diz: Pois conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que sendo rico, se fez pobre por amor de vós, para que, pela sua pobreza, vos torneis ricos (2 Co 8.9).

  1. O QUE PROVERÁ

Deus é o Criador e sustentador da criação. Nele somos, movemos e existimos. Ele é a fonte de toda vida. Vejamos o que ele nos proporciona:

  1. Bençãos Espirituais em Jesus Cristo

Deus proibe sacrifícios humanos (Lv 18.21; 20.2-3). Deus ordenou o sacrifício de Isaque a fim de dar-nos um tipo maravilhoso da obra salvadora em Jesus Cristo.

Abraão é um tipo de Deus, o Pai, que oferece em sacrifício o seu único filho. Isaque é um tipo de Jesus, o filho, que em obediência ao Pai, entrega-se para se sacrificado.

Dois mil anos depois da provação de Abraão, Deus tomou o seu Filho, seu único Filho amado, e o colocou sobre um altar naquele mesmo monte (Moriá = Calvário), e o sacrificou por nós. Esta foi a obra máxima da Providência divina. Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele fossemos feitos justiça de Deus (2 Co 5.21).

Em Cristo temos a redenção, a remissão dos pecados, a justificação, a santificação e a glorificação futura, pois nele,  Deus nos tem abençoado com toda sorte de benção espiritual (Ef 1). Todas as promessas de Deus podem ser desfrutadas por aquele que está em Cristo.

Paulo afirma que todas as promessas de Deus são ratificadas e estabelecidas em Cristo: Porque quantas são as promessas de Deus, tantas têm nele o sim; porqanto também por ele é o amém para glória de Deus, por nosso intermédio (2 Co 1.20).

Quantas são as promessas de Deus? Faça uma relação completa a partir da Bíblia. Todas elas são para vocês que estão em Cristo Jesus.

  1. Providencia Milagres

R.C. Sproul diz que o cristianismo é uma fé que está baseada e arraigada nos milagres. “Elimine os milagres e você acaba com o cristianismo”. O apóstolo Paulo fala do milagre da ressurreição: E, se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e vã, a nossa fé (1 Co 15.14). O liberalismo do século XIX e a “Desmitologização” de Bultmann tentaram arrancar o sobrenatural da Bíblia. Não conseguiram!

Diariamente somos alvos dos milagres de Deus realizados pelas leis estabelecidas na própria natureza e na intervenção sobrenatural e pessoal da divindade.

Precisamos entender que as leis da natureza são as leis de Deus e que elas não funcionam sem depender dele. Também os milagres são aquelas obras sobrenaturais que somente Deus pode fazer, realizados de forma extraordinária e perceptível. Tomemos como exemplo a travessia do Mar Vermelho (Ex 14.21-31).

Ali, Deus fez soprar um forte vento que abriu um caminho no mar, formando um corredor entre duas paredes de água. Deus usou uma  causa secundária, o vento, para realizar o milagre, entretanto, foi a ordem divina que determinou que o vento soprasse daquela maneira. O mais interessante, é que após a travessia do povo de Deus, ao sinal de Moisés, as águas voltaram contra os egípcios. Mera coincidência ou milagre de Deus.

Deus atua sobre as leis da natureza e de forma miraculosa hoje, a fim de suprir as necessidades do Seu povo.

CONCLUSÃO:

A sorte se lança no regaço, mas do Senhor procede toda decisão (Pv 16.33). O Senhor que decide é Jeová-Jiré, isto é, Deus proverá! Ele conhece, Ele é capaz, Ele é gracioso em atender todas as nossas necessidades. Em Jesus Cristo, estamos na posição e na condição de recebermos toda sorte de benção espiritual e material. Se Deus nos deu Jesus, atendendo a mais importante das nossas necessidades, será que Ele não atenderá às outras necessidades secundárias? Eis a questão levantada por Paulo : Aquele que não poupou o seu própri Filho, antes, por todos npor ós entregou, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas? (Rm 8.32).

Anúncios

REPORT THIS AD
REPORT THIS AD



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.