A PALAVRA DO DIA-A Videira e os Ramos


“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que não der fruto em mim, ele o cortará; e podará todo o que der fruto, para que produza mais fruto. Vós já estais puros pela palavra que vos tenho anunciado. Permanecei em mim e eu permanecerei em vós. O ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Assim também vós: não podeis tampouco dar fruto, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira; vós, os ramos. Quem permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não permanecer em mim será lançado fora, como o ramo. Ele secará e hão de ajuntá-lo e lançá-lo ao fogo, e queimar-se-á. Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis tudo o que quiserdes e vos será feito.  Nisto é glorificado meu Pai, para que deis muito fruto e vos torneis meus discípulos.”

No Evangelho de São João capítulo 15, versículos de 1-8, refletiremos alguns pontos que podem nos ajudar na compreensão da Palavra e, assim trazê-la para nossa vida. Nessa passagem bíblica, o Senhor utiliza de comparação para nos fazer entender a sua mensagem de salvação para nós.

1-  O Pai é o Agricultor – Quando o agricultor vai plantar a videira, primeiro ele prepara a terra com adubo, organiza as mudas e faz o plantio na época própria. Acompanha de perto o crescimento da planta. Cuida para que ela seja protegida dos ataques dos bichos da lavoura, das chuvas em excesso, dos ventos e do sol forte.  Para que os galhos da parreira se estendam corretamente e deem bons frutos (uvas), o agricultor corta-os na época certa, isto é, faz a poda, pois os galhos fracos ou pesados demais acabam atrapalhando o bom desenvolvimento da planta. E quando os frutos já estão maduros, tenros e saudáveis o agricultor colhem-nos.

 O Pai ”plantou uma videira neste mundo, cultivou esta videira, cultivou a sua vinha, salvaguardou esta sua vinha, e com que intenção? Naturalmente, com a intenção de encontrar o fruto, de encontrar a dádiva inestimável da uva, do vinho bom”, explica o Papa Bento XVI.  Ao nos plantar nesse mundo,  o Pai quer que sejamos uma vinha fecunda, que dê bons frutos.  Na época de colher os frutos em nós, o Senhor quer nos encontrar praticando boas obras, que são os frutos bons de uma árvore. Que sejamos a árvore boa que dá bons frutos, citada por Jesus Cristo e narrada no Evangelho de São Mateus (7, 16-18). 

2 -A Vinha é Jesus Cristo – O Pai quis que o Filho fosse o tronco da videira e nós os ramos. Se  estivermos unidos à videira, que é Jesus, também daremos os frutos que Jesus deu e então poderemos ser Cristo para os nossos irmãos; sendo instrumentos de transformação em suas vidas.  Não existe vida para o ramo, se ele estiver separado do tronco. O ramo que se separa da cepa, seca e morre sem produzir frutos, vira lenha e, é lançado ao fogo. Portanto sem Jesus não há vida, não há frutos. O Catecismo instrui: “O fruto indicado na palavra é a santidade de uma vida fecundada pela união a Cristo.”(2074)

 O fruto da videira é a uva, que é a matéria principal da produção do vinho. E o vinho junto com o pão é transubstanciado em Corpo e Sangue de Cristo na Eucaristia. O Papa Bento XVI ensina :  “Na Sagrada Eucaristia, a partir da Cruz Jesus atrai-nos todos a si ( Jo 12, 32) e torna-nos ramos da videira, que é Ele mesmo. Se permanecermos unidos a Ele, então também nós produziremos frutos, então também de nós não sairá mais o vinagre da auto suficiência, do descontentamento em relação a Deus e à sua criação, mas o vinho bom da alegria de Deus e do amor ao próximo”.

 3-Nós somos os Ramos  –  No Evangelho de São João o Senhor nos revela que Ele é a Videira e nós somos os ramos dessa Videira. E São Paulo ensina que pelo batismo somos parte do Corpo de Cristo, somos seus membros. ( Ef 5,30) Então no batismo, o Espírito Santo nos implanta como ramo na Videira, que é Jesus Cristo e, consequentemente à sua Igreja. O Catecismo da Igreja ensina:”Pelo poder do Espírito Santo, participamos da Paixão de Cristo, morrendo para o pecado, e da ressurreição, nascendo para uma vida nova; somos os membros de seu Corpo, que é a Igreja , os sarmentos enxertados na Videira, que é Ele mesmo”.(1988)

Os ramos que não buscam a seiva que a videira tem para lhes dar murcham, secam e caem. Assim também nós se não buscarmos a Deus. Ele é a seiva que precisamos para sermos ramos fortes e que produzam bons frutos. Santo Agostinho disse que ” a videira e os ramos têm a mesma natureza; eis a razão por que Aquele que era Deus, de uma natureza diferente da nossa. Se fez Homem: a fim de que n’Ele a natureza humana fosse como uma videira da qual nós pudéssemos ser os ramos”.

 4-Permanecer em Jesus é permanecer no Amor — É muito importante e pode-se dizer vital para nós, permanecermos no amor. O Senhor Jesus repetiu por oito vezes a palavra “permanecer” no Evangelho de São João narrado acima. Permanecer no amor é permanecer em Deus. O amor tem um rosto: no rosto de Cristo crucificado vemos Deus. Deus entregou-se a si mesmo por nossos pecados. O Papa Bento XVI disse: “ Quanto mais repletos estivermos desta alegria de ter descoberto o rosto de Deus, tanto mais o entusiasmo do amor será autêntico em nós e produzirá fruto”.

 É no amor curador, libertador e salvador de Deus que precisamos estar inseridos e purificados. Como a planta precisa de água, nós também precisamos da “Água Viva”, o Espírito de Deus, para nos encharcar desse amor. Ao permanecer nesse amor a nossa alegria é completa, nada nos falta. Os ramos que se mantêm unidos ao tronco recebem a seiva da vida que os torna fortes, vigorosos e férteis. Produzem muitos frutos e de excelente qualidade, como os de Jesus: perfeitos e comestíveis .  E alguns deles o próprio Jesus enumera: “os cegos veem, os cochos andam, os leprosos são limpos, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, o Evangelho é anunciado aos pobres…” ( Mt 11,5)

 5- A Poda – A videira precisa receber a poda para dar mais frutos e frutos bons. ( Lc 3,9) Há um tempo determinado para fazer essa poda dos ramos. Mesmo que seja sofrida para o Agricultor, para a Videira e para os ramos, a poda se faz necessária, pois do contrário os ramos acabam prejudicando toda a árvore e ela não dá os frutos bons que deveria dar. O Senhor usa de paciência para conosco, mesmo quando não encontra o fruto que precisa colher em nós. Volta num outro momento e busca novamente os nossos bons frutos de conversão.  ( Lc 13, 6-9)

 Algumas vezes recebemos as podas de Deus, que podem ser muito dolorosas e que não entendemos como acontecem.  São podas que fazem parte do plano de salvação de Deus para cada um de nós. A correção de Deus é de um Pai amoroso, que quer ter seus filhos na eternidade com Ele. Deus é santo e por isso devemos buscar produzir frutos de santidade. A Palavra de Deus cita em Gálatas, os frutos do Espírito Santo: “…o fruto do Espírito é caridade, alegria, paz, paciência, afabilidade, bondade, fidelidade, brandura, temperança”. (  5, 22-23)

 6- Pedireis tudo o que quiserdes e vos será feito-  Como ramos da videira, precisamos nos deixar impregnar pela seiva da videira, que é Jesus Cristo, para assim “compreender qual seja a largura, o comprimento, a altura e a profundidade” ( Ef 3, 18) do amor de Deus. E quando compreendemos isso, sabemos como pedir, e o que pedir ao Senhor. Pois nem sempre o que pedimos está em conformidade com o plano de amor que Deus tem para cada um de nós.

 O Papa Bento XVI disse: “Deus responde às nossas preces, responde frequentemente com a sua bondade também às orações pequenas, mas muitas vezes também as corrige, transforma e orienta, para podermos ser final e realmente ramos do seu Filho, da videira autêntica, membros do seu Corpo.”

Essa reflexão foi postada em 20\ 01  \11.

 ORAÇÃO

Oração do Papa Bento XVI: ”Demos graças a Deus pela grandeza do seu amor, oremos a fim de que nos ajude a crescer no seu amor, a permanecer realmente no seu amor.”

Outras orações

Pai de amor,  não nos deixeis cair na tentação de buscar somente as coisas terrenas e com isso correr o risco de nos afastar das coisas do céu, onde um dia queremos estar convosco. 

Senhor Jesus, dai-nos força para permanecer sempre em Ti, ó amado Salvador!

Espírito Santo, encha-nos com seus frutos para que possamos ser geradores de vida nova  em nosso meio.

Maria Santíssima, repleta de todos os bons frutos, interceda por nós!

Jane Amábile – Com. Divino Espírito Santo

A PALAVRA DO DIA-A Videira e os Ramos
Avalie esta postagem



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *