A PALAVRA DO DIA-1 Isaías 60:1-22 – ISAÍAS PROFETIZA: O MAL SERÁ VENCIDO!


1

Isaías 60:1-22 – ISAÍAS PROFETIZA: O MAL SERÁ VENCIDO!

Em nossa leitura, meditação e reflexão, capítulo por capítulo, nós nos encontramos aqui no capítulo 60 e nas seguintes partes:

Parte IV – ISAÍAS E O JULGAMENTO BABILÔNICO – 40:1 – 66:24.

  1. O caminho de arrependimento e restauração que Israel precisava percorrer para poder desfrutar da restauração (56:1 – 66:24).
  2. O arrependimento que leva à restauração (59:1-66:24).
  3. Arrependimento e resposta 1 – 59:1-63:6

Como já dissemos, essa primeira seção (59:1-63:6) foi planejada para guiar os leitores na direção de uma resposta às profecias de Isaías.

Nós a dividimos em duas seções principais: (1) Um chamado a que o povo se arrependesse (59.1-13) – já vista e (2) A resposta de salvação de Deus (59:14-63:6) – estamos vendo.

(2) A resposta de salvação de Deus (59:14-63:6) – continuação.

Como já dissemos, até 63:6, finalizando essa seção primeira “a” Arrependimento e Salvação 1, veremos como será a resposta de salvação de Deus. Tendo levado os leitores a confessarem o seu pecado, Isaías agora lhes assegura que Deus responderia à sua situação deplorável e libertaria Israel do exílio.

Também dividimos essa seção “(2)” em quatro partes: a. O mal será vencido – 59:14 – 60:22 – estamos vendo; b. A proclamação do ano aceitável do Senhor – 61:1-11; c. A gloriosa Jerusalém futura – 62:1-12; e, d. Julgamento das nações – 63:1-6.

É importante frisar que desde o primeiro verso deste capítulo até o capítulo 63, verso 6, magníficas profecias sobre o futuro dourado de Jerusalém encontram o seu cumprimento hoje na Jerusalém celestial (isto é, na “Jerusalém lá de cima” Gl 4:26) e terão o seu cumprimento definitivo nos novos céus e na nova terra, quando Cristo voltar (Ap 21:1-27). Que dia glorioso não será esse dia?

  1. O mal será vencido – 59:14 – 60:22 – continuação.

Como já dissemos, o mal prevalecera sobre os israelitas no exílio a ponto de eles terem sido totalmente vencidos e ninguém mais se importava com o direito – vs 16 – nem com a justiça, sendo que a verdade fora deixada para andar sozinha pelas ruas, totalmente cambaleante e tropeçando pelas ruas. Nem ela, a verdade, nem a equidade puderam entrar. A verdade desfalecia e os que se aventuravam a desviar-se do mal arriscavam-se a serem despojados. Isso foi visto pelo Senhor que acabou trazendo-lhe grande desagrado. Desagradou-se Deus em extremo o não haver justiça!

Em oposição ao sofrimento provocado pela sombra da destruição e da opressão, Sião se disporia (se levantaria) e brilharia com contentamento e felicidade (Lc 1:78-79; Ef 5:14; Ap 21:11). O Senhor viria com bênçãos gloriosas de salvação (vs. 19-20). Por isso que o profeta anima o povo de Deus fiel dando sua palavra de ordem de levantarem-se e resplandecerem-se.

A luz é chegada e sobre Israel brilhará a glória do Senhor. Como no êxodo do Egito, a luz de Deus estava sobre o seu povo, no resto da terra havia somente escuridão e trevas espessas (Êx 10:23).

Em 2:3, as nações tinham ido para ser ensinadas; aqui, para levar tributo ao grande rei e supremo Deus, o Senhor. A profecia encontra cumprimento hoje na medida em que o reino de Deus se espalha pelas nações e elas adoram o Filho de Deus (2:2-4). Os líderes das nações haverão de se submeterem a Cristo (42:6; 49:6), mesmo aqueles que parecem menos improváveis.

Violência gera apenas violência e o ódio e a vingança se tornam marido e mulher produzindo filhos da ira. As armas e a violência não podem produzir mudanças de comportamentos nem conversões. As ideias devem ser combatidas com ideias. Balas não matam ideias, mas pessoas que podem estar iludidamente enganadas ou cegamente apaixonadas.

O cumprimento dessa profecia – vs. 5 – começou com a contribuição de Dario ao templo (Ed 6:8-9). Seu cumprimento mais amplo se deu na ligação com o Cristo que ascendeu ao céu e habita no seu templo celestial enquanto reina nos corações da nações. Sua derradeira consumação se dará na nova Jerusalém futura, quanto Cristo voltar e tomar posse de todas as coisas (Hb 11:39-40; 13:14-15).

Vemos nos versos de 5 ao 9 as nações trazendo de suas riquezas para entregarem a Israel por reconhecerem nela uma nação abençoada e escolhida pelo Senhor para sua morada eterna.

As terras de Midiã, uma tribo do deserto famosa pelas caravanas e pelo comércio (Gn 37:28,38; Jz 6:5), de Efa, relacionada à Midiã (Gn 25.4), de Sabá, um país famoso pela riqueza (1 Re 10.2), de Nebaiote, relacionada aos ismaelitas (Gn 25.13), que também eram conhecidos como nabateus e até as terras do mar, distantes devolveriam os israelitas que viviam ali em exílio ou como fugitivos. Todas trazendo grandes tributos e presentes, a sua prata e o seu ouro, para o nome do Senhor Deus, e para o Santo de Israel,          porquanto ele glorificou a nação – vs. 9.

O verso 8 até nos parece a descrição dos nossos aviões modernos trazendo pessoas e cargas que voam como as nuvens e como as pombas para as suas janelas. As bênçãos da restauração são descritas em termos relativos ao reino glorioso de Salomão (I Re 10:22), com sua prata e o seu ouro. (Ag 2:7-9).

No vs. 10, serão os estrangeiros que terão uma grande missão. Assim como Hirão de Tiro ajudou a construir o templo original (I Re 5:1-18) e como Ciro e Dario, reis da Pérsia, ajudariam a reconstruir o segundo templo (Ed 6), do mesmo modo são predominantemente os gentios que hoje constroem a igreja, o templo do Senhor (Ef 2:11-22).

Fora prometido aos exilados que os reis partiriam (49:17); agora, é predito que eles serviriam o monte Sião (At 2:29-36; Hb 12:22) e adorariam o Cristo que subiu aos céus (52:13-15).

Hoje Israel se vê cercada de nações que as odeiam com ódio consumado, cujas portas se encontram fechadas e o nível de segurança em alerta máximo, principalmente próximo a Síria, onde se encontram facções terroristas. No entanto, a promessa é que suas portas estarão abertas de contínuo, nem de dia nem de noite se fechariam. Em vez de atacarem e cometerem atentados terroristas, as nações levarão tributos (Ap 21:25-26).

Ai das nações que não servirem a Israel, elas perecerão – vs. 12; Gn 12:3; Jo 3:18; 1-1b 2:3; 9:27; 10:27.

Até a glória do Líbano virá para ela. Suas madeiras preciosas embelezavam o templo de Salomão (I Re 5:10,18). Essa é outra ligação entre a glória antiga e a posterior. Em círculos concêntricos cada vez mais amplos – conforme nos ensina a BEG -, é dito que Deus coloca os seus pés na arca (I Cr 28:2; Sl 13:7), no templo (Ez 43:7) e no mundo inteiro (66:1).

Tantas nações, reinos e povos indo a Israel buscarem reconciliação! No vs. 14, toda animosidade cessaria e os filhos dos que oprimiam Israel estariam ali se prostrando junto aos seus pés. Todos proclamando e chamando a cidade de Cidade do SENHOR, a Sião do Santo de Israel. Vemos que essas profecias falam do Senhor exaltando o seu povo ao estabelecer o seu reinado no meio deles.

Em nada se parece essa situação profética de Is 60 com o nosso cenário mundial atual de grande terror! Os muçulmanos radicais parecem querer dominar o mundo inteiro e o que vemos é que estão indo cada vez melhor e o ocidente cada vez pior. Enquanto o ocidente está preocupado com questões de homossexualidade, controle de natalidade e um consumismo exagerado, eles, se multiplicam todos os dias e se espalham por todos os povos. Matematicamente é possível prever um modelo de extinção de todas as outras culturas a continuarmos tão idiotas.

Mas, voltemos ao cenário profético tão excelente de Is 60 e ao seu verso 15 onde a glória do monte Sião celestial será maior que a do monte antigo porque ele é eterno (vs. 15-16), mais rico (vs. 17a) e espiritual (vs. 17b-18). Sião será uma excelência perpétua, uma alegria de geração em geração.

Sendo assim, mamarás o leite das nações, ou seja, essa linguagem figurada significa que a riqueza seria trazida a Sião pelos reis.

A substituição de madeira e pedras por metais preciosos demonstra a insuperável grandiosidade do novo templo em comparação com o templo de Salomão.

Embora um templo tenha sido construído pelos primeiros retornados (Ed 3.1-13), aquele templo estava muito longe da glória prevista pelo profeta. O Novo Testamento explica que o glorioso templo da restauração é cumprido:

  • Em Cristo (Jo 2:21),
  • Na igreja (I Cr 3:16; 6:19)
  • Em Deus e na presença de Cristo nos novos céus e na nova terra (Ap 22:21).

Essa hipérbole expressa a riqueza extraordinariamente grande e duradoura do templo celestial ao qual a igreja chega agora em Cristo Jesus.

Já parou para pensar nesse glorioso dia em que não se ouvirá mais de violência na terra de Jerusalém ou de desolação e destruição em seus termos, mas o contrário, sendo os seus muros chamados de salvação e suas portas de louvor? A salvação de Deus e o louvor de Israel constituem a defesa do templo espiritual, Cristo e sua igreja (Zc 2:4-5).

Is 60:1 Levanta-te, resplandece,

                porque é chegada a tua luz,

                               e é nascida sobre ti a glória do Senhor.

                Is 60:2 Pois eis que as trevas cobrirão a terra,

                               e a escuridão os povos;

                                               mas sobre ti o Senhor virá surgindo,

                                                               e a sua glória se verá sobre ti.

                Is 60:3 E nações caminharão para a tua luz,

                               e reis para o resplendor da tua aurora.

                Is 60:4 Levanta em redor os teus olhos, e vê;

                               todos estes se ajuntam, e vêm ter contigo;

                                               teus filhos vêm de longe,

                                                               e tuas filhas se criarão a teu lado.

                Is 60:5 Então o verás, e estarás radiante,

                               e o teu coração estremecerá e se alegrará;

                                               porque a abundância do mar se tornará a ti,

                                                               e as riquezas das nações a ti virão.

                Is 60:6 A multidão de camelos te cobrirá,

                               os dromedários de Midiã e Efá; todos os de Sabá, virão;

                                               trarão ouro e incenso, e publicarão

                                                               os louvores do Senhor.

                Is 60:7 Todos os rebanhos de Quedar se congregarão em ti,

                               os carneiros de Nebaoite te servirão;

                                               com aceitação subirão ao meu altar,

                                                               e eu glorificarei a casa da minha glória.

                Is 60:8 Quem são estes que vêm voando como nuvens

                               e como pombas para as suas janelas?

                Is 60:9 Certamente as ilhas me aguardarão,

                               e vêm primeiro os navios de Társis,

                                               para trazerem teus filhos de longe,

                                                               e com eles a sua prata e o seu ouro,

                               para o nome do Senhor teu Deus, e para o Santo de Israel,

                                               porquanto ele te glorificou.

                Is 60:10 E estrangeiros edificarão os teus muros,

                               e os seus reis te servirão; porque na minha ira te feri,

                                               mas na minha benignidade tive misericórdia de ti.

                Is 60:11 As tuas portas estarão abertas de contínuo;

                               nem de dia nem de noite se fecharão;

                                               para que te sejam trazidas as riquezas das nações,

                                                               e conduzidos com elas os seus reis.

                Is 60:12 Porque a nação e o reino que não te servirem perecerão;

                               sim, essas nações serão de todo assoladas.

                Is 60:13 A glória do Líbano virá a ti;

                               a faia, o olmeiro, e o buxo conjuntamente,

                                               para ornarem o lugar do meu santuário;

                               e farei glorioso o lugar em que assentam os meus pés.

                Is 60:14 Também virão a ti, inclinando-se,

                               os filhos dos que te oprimiram;

                                               e prostrar-se-ão junto às plantas dos teus pés

                                                               todos os que te desprezaram;

                                               e chamar-te-ão a cidade do Senhor,

                                                               a Sião do Santo de Israel.

                Is 60:15 Ao invés de seres abandonada e odiada como eras,

                               de sorte que ninguém por ti passava,

                                               far-te-ei uma excelência perpétua,

                                                               uma alegria de geração em geração.

                Is 60:16 E mamarás o leite das nações,

                               e te alimentarás ao peito dos reis;

                                               assim saberás que eu sou o Senhor, o teu Salvador,

                                                               e o teu Redentor, o Poderoso de Jacó.

                Is 60:17 Por bronze trarei ouro, por ferro trarei prata,

                               por madeira bronze, e por pedras ferro;

                                               farei pacíficos os teus oficiais e justos

                                                               os teus exatores.

                Is 60:18 Não se ouvirá mais de violência na tua terra,

                               de desolação ou destruição nos teus termos;

                                               mas aos teus muros chamarás Salvação,

                                                               e às tuas portas Louvor.

                Is 60:19 Não te servirá mais o sol para luz do dia,

                               nem com o seu resplendor a lua te alumiará;

                                               mas o Senhor será a tua luz perpétua,

                                                               e o teu Deus a tua glória.

                Is 60:20 Nunca mais se porá o teu sol,

                               nem a tua lua minguará;

                                               porque o Senhor será a tua luz perpétua,

                                                               e acabados serão os dias do teu luto.

                Is 60:21 E todos os do teu povo serão justos;

                               para sempre herdarão a terra;

                                               serão renovos por mim plantados,

                                                               obra das minhas mãos,

                                                                              para que eu seja glorificado.

                Is 60:22 O mais pequeno virá a ser mil,

                               e o mínimo uma nação forte;

                                               eu, o Senhor, apressarei isso a seu tempo.

O vs. 20 é fantástico! Nem mais o sol servirá para a luz do dia, nem a lua em seu resplendor noturno, pois o Senhor será a luz perpétua: uma referência à presença de Deus no meio do seu povo (vs. 1; Ap 21:11,23; 22:5) que faz cessar todo luto.

Então todos serão justos e herdarão a terra; serão renovos plantados por Deus, pelo Espírito Santo de Deus, para a glória eterna de Deus, onde o menor virá a ser mil e o mínimo uma nação forte – vs. 22. Assim como agora todos somos pecadores e incapazes de fazer o bem, em Cristo, seremos santos, incapazes de pecar.

A promessa do Senhor é que ele mesmo apressará isso a seu tempo. De fato, tudo tem seu tempo determinado e todas as coisas estão no seu absoluto controle.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete –
http://www.jamaisdesista.com.br



Comentários com Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.